Artigos

Artigos


Ciência: resgate, narrativas e políticas
Maria Rosário de Fátima Andrade Leitão, Eliane Araujo Silva, Aline Oliveira Bomfim, Amanda Gonçalves Pereira, Katyuscia Ferreira Freitas

O artigo pretende recuperar a trajetória de carreiras universitárias de mulheres na Universidade Federal Rural de Pernambuco, partir de entrevistas, narrativas e discursos sobre o lugar das mulheres no desenvolvimento científico e tecnológico, sua inclusão nas políticas públicas CNPq e nos espaços de poder. A coleta e análise dos dados se desenvolveram por meio de eixos transversais: estudos de gênero e políticas de igualdade de oportunidades, mulheres na ciência e na universidade, gênero na educação superior. A proposta é dialogar e interagir com a complexidade que envolve o conceito de transversalidade de gênero (BANDEIRA, 2005) nas políticas públicas, especialmente de desenvolvimento científico e tecnológico. A investigação neste âmbito da invisibilidade das mulheres exige um posicionamento crítico no qual é fundamental a leitura dos “discursos engendrados também em ciências, como construções e não aceitá-los como descrições” (LOPES, 2000). Nas considerações finais objetiva-se contribuir para a produção de conhecimento relevante e rigoroso sobre o tema da igualdade/equidade, focalizando a investigação no recorte metodológico que envolve o recorte de estudos por, para e sobre as mulheres.
Clique aqui para baixar o PDF do Artigo


LEITÃO, M. R. F. A.. Núcleo de Pesquisa -Ação Mulher e Ciência. In: Giselle Nanes; Maria do Rosário de Fátima Andrade Leitão, Marion Teodósio de Quadros. (Org.). Gênero, Educação e Comunicação. 01ed.Recife: UFPE e UFRPE, 2016, v. 01, p. 165-182.

O NPAMC tem se constituído em um espaço de debates, com a proposta de contribuir no processo de incorporação da perspectiva de igualdade de gênero no cotidiano do processo de ensino/aprendizagem e das relações de trabalho. As reuniões abordam questões que envolvem abusos de poder inerentes ao sexismo e à violência simbólica presente numa sociedade desigual no que se refere a gênero, geração, classe social e relações étnico-raciais.


SOARES, M. C. F. ; LIMA, J. S. G. ; LEITÃO, M. R. F. A. . RELAÇÕES DE GÊNERO NA COMUNIDADE CIENTÍFICA BRASILEIRA:ANÁLISE DO ESPAÇO OCUPADO POR MULHERES NA SOCIEDADE BRASILEIRA PARA O PROGRESSO DA CIÊNCIA (SBPC) E PLATAFORMA LATTES. In: Alfrancio Ferreira Dias, Elza Ferreira Santos, Maria Helena Santana Cruz. (Org.). Gêneros, feminismo, poderes e políticas públicas: investigações Contemporâneas. 01ed.Campina Grande: Realize, 2016, v. o1, p. 3829-3839.

A desigualdade de gênero é uma realidade no meio acadêmico no Brasil. Esta pesquisa aborda questões relacionadas a uma sociedade científica tradicional do país e a composição dos/as doutores/as brasileiros/as, com ênfase para as áreas das exatas e da engenharia. Foi analisada a representatividade de homens e mulheres na presidência e diretorias da SBPC e nos cadastros da Plataforma Lattes. Os resultados mostram que no Brasil as mulheres têm conseguido participar em atividades  C&T , conquistando o título de doutoras em diversas  áreas  do conhecimento, porém,  ainda existem barreiras que dificultam o acesso aos cargos e posições de destaque e reconhecimento. Apesar do atual reconhecimento da desigualdade de gênero no meio acadêmico no Brasil e da existência de programas que visam a redução de tal desigualdade, ainda se constata a maior representatividade do  masculino em posições acadêmicas.
Clique aqui para baixar o PDF do Artigo


MENDONCA, M. C. L. ; LEITÃO, M. R. F. A. ; SILVA, E. M. A. . EDUCAÇÃO SUPERIOR SOB A ÓTICA DA EQUIDADE E TRANSVERSALIDADE DE GÊNERO. In: Alfrancio Ferreira Dias; Elza Ferreira Santos; Maria Helena Santana Cruz. (Org.). 1ed.Campina Grande: Realize, 2016, v. v.1, p. 428-438.

A pesquisa visa recuperar a trajetória das docentes em suas carreiras acadêmicas e profissionais na Universidade Federal Rural de Pernambuco, a partir de documentos, entrevistas e narrativas sobre o lugar das mulheres no desenvolvimento científico e tecnológico, sua inclusão nas políticas públicas e nos espaços de poder. O estudo comporta a adoção da abordagem qualitativa e o enfoque teórico de gênero, para a compreensão do seu objeto. A coleta e análise dos dados foram desenvolvidas por meio de eixos transversais: estudos de gênero e políticas de igualdade de oportunidades, mulheres na ciência e na universidade, gênero na educação superior. A proposta consiste em dialogar e interagir com a complexidade que envolve o conceito de transversalidade de gênero nas políticas públicas, especialmente de desenvolvimento científico e tecnológico.
Clique aqui para baixar o PDF do Artigo 1

O arquivo abaixo inclui os artigos apresentados no GT – Gênero, Educação e Inclusão (GEI) no XIX Encontro da Rede Feminista Norte e Nordeste de Estudos e Pesquisas sobre Mulher e Relações de Gênero – REDOR,  realizado na Universidade Federal de Sergipe em 2016. São textos publicados em Gêneros, feminismo, poderes e políticas públicas: investigações Contemporâneas organizado por  Alfrancio Ferreira Dias; Elza Ferreira Santos; Maria Helena Santana Cruz. (Org.). 1ed.Campina Grande: Realize, 2016, v. v.1.
Clique aqui para baixar o PDF do Artigo 2